Esqueceu sua senha?

Não é cadastrado? Cadastre-se

termos do contrato

Já é cadastrado? Login

Drª. Dany Paula Furlanetto

Conselho Regional: CRO/SC - 5098

Odontologia

Consultórios de Drª. Dany Paula Furlanetto

 Turvo/SC

Av. Municipal, 1182 Centro
, Sala 2

 Araranguá/SC

AV. Sete de Setembro, 2363 Centro

Últimos artigos de Drª. Dany Paula Furlanetto

Pacientes oncológicos devem ir regularmente ao dentista

22/04/2019

 Quimioterapia e radioterapia podem causar problemas na boca que costumam atrapalhar a recuperação



Toda doença que tem como característica o crescimento celular descontrolado, gerando células anormais neoplásicas e com capacidade de invadir outros órgãos, é chamada de câncer. Quando acomete a cavidade bucal e os lábios, recebe o nome especifico de câncer de boca.  

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), 15.490 novos casos de câncer de boca são diagnosticados por ano no Brasil. As regiões mais afetadas são a parte posterior da língua, o assoalho bucal, as bochechas, as gengivas, o céu da boca e a região do trigono retromolar (que fica atrás dos dentes molares).  

Independente de o diagnóstico ser câncer de boca ou região de cabeça pescoço, em qualquer tratamento oncológico passar por uma consulta odontológica antes de iniciar os procedimentos é crucial.

A boca pode ser uma fonte rica em bactérias que são especialmente perigosas para quem vai entrar em tratamento contra o câncer.

Na consulta pré-tratamento, procuramos um possível foco de infecção, que pode ser uma doença periodontal (doença da gengiva e de todos os tecidos que dão suporte ao dente) ou cáries muito profundas. Também verificamos dentes com mobilidades e que precisam ser removidos antes de iniciar o tratamento oncológico. Isso é de extrema importância, pois os pacientes que fazem uso de quimioterápicos ficam com o sistema imunológico mais debilitado. Então uma doença periodontal, por exemplo, que estava lá crônica e a pessoa nem sabia que tinha, pode se agudizar e virar um grande problema.


EFEITOS DA QUIMIOTERAPIA

Algumas drogas têm a capacidade de afetar a mucosa da boca causando inflamações e feridas semelhantes a aftas, mas que são chamadas de mucosites. Muitas vezes o paciente está debilitado e ele não consegue comer por causa da mucosite, porque sente muita dor. A mucosa é uma proteção, uma barreira protetora, e quando temos a quebra dessa barreira, há maior risco de infecção por agentes oportunistas. Por isso, na fase de imunossupressão, elas têm maior probabilidade de acontecer. Uma das formas de prevenção da mucosite é a laserterapia de baixa intensidade. O laser é um bioestimulador que auxilia na redução do processo inflamatório, modula a dor e auxilia no processo de reparo do tecido lesado. É importante conversar com seu oncologista sobre essa possibilidade.


EFEITOS DA RADIOTERAPIA

Pacientes com câncer na região da cabeça e pescoço e que são submetidos a radioterapia precisam de cuidados maiores, porque ele vai produzir menos saliva. Além disso, como é justamente a região que inclui a boca a ser irradiada, há riscos de desenvolver um tipo de cárie com um efeito colateral tardio, denominada cárie de radiação. Atualmente você vê menos do que há alguns, por conta das radioterapias com intensidade modulada, mas ainda assim é preciso muita atenção. Esse tipo de cárie, que atinge a porção entre dentes e gengivas, se desenvolve muito rapidamente e há um enorme risco de o paciente acabar perdendo o dente.


RECOMENDAÇÕES A SEREM SEGUIDAS DURA O TRATAMENTO DO CÂNCER

Consulta periódicas, escovar os dentes com pasta contendo flúor, passar fio dental suavemente, fazer gargarejos com bicarbonato de sódio, remover a dentadura e fazer sua limpeza adequadamente, escolher alimentos que exijam pouca ou nenhuma mastigação, evitar alimentos ácidos, picantes, salgados e secos.






 

PLÁSTICA GENGIVAL: PROCEDIMENTO RESPONSÁVEL PELO SORRISO MAIS BONITO E SAUDÁVEL

31/08/2018

A Cirurgia plástica gengival engloba desde a Gengivoplastia ou Gengivectomia a Enxerto Gengival.

Gengivoplastia  é um procedimento muito procurado por quem tem o sorriso gengival, que é uma característica de nascença, mas que pode acontecer se a gengiva retrair (crescer) por causa de alguma inflamação (gengivite) ou através do uso de algum medicamento.

Gengivoplastia é o nome dado à cirurgia plástica que corrige a gengiva e o sorriso, através da retirada do excesso de tecido gengival e reconstrução do contorno da gengiva ao redor dos dentes. Essa cirurgia é recomendada para quem mostra mais a gengiva que os dentes ao sorrir, ou tem as gengivas muito grandes (chamado de sorriso gengival).

Enxerto Gengival:

As recessões teciduais são motivos de consultas frequentes nos consultórios odontológicos. Provocam nos pacientes o medo de perda do dente ou dos dentes e, ao mesmo tempo, um sentimento de aspecto antiestético.  As recessões possuem várias causas como espessura óssea fina, má qualidade da espessura e altura do tecido gengival, inflamação, dentes mal posicionados, freios e vestíbulo rasos, escovação traumática, próteses mal adaptadas, cirurgia, ortodontia, trauma oclusal e tabaco. 

Os tratamentos dados as recessões gengivais incluem retalhos posicionados coronalmente, retalhos deslocados, enxerto de tecido gengival livre, enxerto de tecido conjuntivo associado a outra técnica e, técnicas de regeneração tecidual guiadas. 

O sucesso de uma cirurgia depende do controle dos fatores etiológicos, o tipo de lesão, a cirurgia executada corretamente e um pós-operatório correto. 


IMPLANTES DENTÁRIOS

02/04/2018

Um implante dentário é uma estrutura feita de titânio (que irá substituir a  raiz do dente) que é posicionada cirurgicamente no osso maxilar abaixo da margem gengival e que permite ao dentista montar dentes substitutos ou pontes para essa área.  Alguns casos são mais simples, já em outros é necessário “preencher” o osso para dar mais suporte ao implante. Este processo é conhecido como enxerto ósseo, e normalmente o osso utilizado no procedimento vem do próprio paciente, ou é utilizado um biomaterial  de origem bovina ou de banco de osso humano.

Para receber um implante é preciso que você tenha gengivas saudáveis e ossos adequados para sustentá-lo. Você também deve comprometer-se a manter estas estruturas saudáveis. Uma higiene bucal meticulosa e visitas regulares ao dentista são essenciais para o sucesso a longo prazo de seus implantes.

Por serem integrados ao osso, os implantes oferecem um suporte estável para os dentes artificiais. Próteses parciais e totais montadas sobre implantes não escorregarão nem mudarão de posição na boca, um grande benefício durante a alimentação e fala. Esta modalidade de prótese é chamada “prótese sobre implante” e confere ao paciente mais segurança em todas as funções bucais proporcionando uma situação mais natural do que pontes ou dentaduras convencionais.

Para algumas pessoas, as próteses e dentaduras comuns são simplesmente desconfortáveis ou até inviáveis, devido a pontos doloridos ou falta de adaptação a estes aparelhos. Além disso, as pontes comuns devem ser ligadas aos dentes em ambos os lados do espaço deixado pelo dente ausente. Com a colocação de implantes não é necessário preparar ou desgastar um dente natural para apoiar os novos dentes substitutos no lugar como é feito em pontes fixas convencionais.

O período da ósseo integração (integração ao osso) leva em média 4 a 6 meses dependendo da região a receber o implante. Após este período, uma segunda cirurgia pode ser necessária para ligar o implante ao meio bucal, nesta fase o cirurgião dentista remove a gengiva que está recobrindo o implante e finalmente, um dente artificial (ou dentes) é conectado ao implante, individualmente, ou agrupado em uma prótese que pode ser de dois tipos:


Prótese Protocolo: — Prótese total implanto suportada e implanto retida, fixada sobre 4 a 8 implantes em média, este tipo de prótese é parafusada e retirada apenas pelo seu dentista, é uma prótese que confere boa estética e é uma ótima opção para quem pretende fugir da dentadura, o único incoveniente é que este tipo de prótese é mais difícil de ser higienizada pois todos os dentes são conectados entre si, exigindo bastante cuidado do paciente. Pode ser feita em resina ou porcelana.

Prótese Overdenture: — Prótese total removível sobre implante, este tipo de prótese é mais barata que a prótese protocolo porque exige menos implantes (2 a 6 em média) e é confeccionada em resina. Esta prótese é como uma dentadura, porém, tem um encaixe em uma barra que conecta os implantes à prótese, conferindo a esta mais estabilidade e retenção. Esta prótese pode ser retirada pelo paciente e por isto a sua higienização é facilitada.


 

 

 


Este profissional não recebeu nenhuma opinião ainda
© Lista da saúde 2019. Todos os direitos reservados.
Sisdado tecnologia