Esqueceu sua senha?

Não é cadastrado? Cadastre-se

termos do contrato

Já é cadastrado? Login

Dr. Erik Paul Winnikow

Conselho Regional: CRM/SC 11249 | RQE 5324

Mastologia

Sobre mim

Residência em Mastologia no Hospital São Lucas (PUCRS)

Especialista pela Sociedade Brasileira de Mastologia desde 2002

Fellow no Instituto Instituto Europeu de Oncologia de Milão – Itália (2003)

Mestrado em Ciências da Saúde – UNESC (2011)

Professor do Curso de Medicina da UNESC desde 2004

Consultórios de Dr. Erik Paul Winnikow

 Criciúma/SC

Cel. Pedro Benedet , 505 Centro - Criciúma/SC

 Araranguá/SC

Engenheiro Mesquita, 561 Centro - Araranguá/SC

 Araranguá/SC

Engenheiro Mesquita, 561 Centro - Araranguá/SC

Últimos artigos de Dr. Erik Paul Winnikow

MASTALGIA

04/12/2017

Mastalgia é o termo que utilizamos para descrever o sintoma de dor nas mamas. É um sintoma frequente, já que cerca de 60 a 70% das mulheres ao longo da vida reprodutiva apresentarão esta queixa, mas apenas 10 a 20% das pacientes experimentarão uma mastalgia severa.

É motivo frequente de consulta ao mastologista, seja pelo medo da associação com o câncer de mama ou pela intensidade da dor que pode causar diminuição da qualidade de vida.

O médico mastologista tem a responsabilidade de assegurar à paciente que o sintoma não tem nenhuma relação com o câncer de mama, através do exame físico das mamas e exames complementares como mamografia e ultrassom de acordo com a necessidade de cada caso.


TIPOS DE MASTALGIA 


Cíclica

É o tipo mais comum de dor nas mamas, acomete principalmente mulheres na faixa dos 30 aos 40 anos.

Como o nome diz, ela ocorre em ciclos, em geral 1 a 2 semanas antes do período menstrual, é de caráter bilateral e difusa, podendo irradiar para axila e braço. Costuma melhorar espontaneamente após a menstruação.




Não cíclica

Este tipo de mastalgia ocorre mais em mulheres na faixa etária dos 40 aos 50 anos, em geral é unilateral e mais localizada, e parece estar relacionada ao período do climatério. Em 50% dos casos a dor pode ter resolução espontânea, mas nos casos refratários o alivio da dor tem baixa resposta aos tratamentos.


Dor de origem extra-mamária

Neste tipo de dor há relato de sintoma na mama mas a origem é de outro local ou órgão. A etiologia mais comum deste tipo de dor é osteomuscular. Outros exemplos são: angina pectoris, colelitíase (cálculos biliares), espondilite cervical, herpes zoster.


Etiologia (causas)

Não existem causas muito bem estabelecidas, mas evidencias apontam para uma interação entre fatores hormonais, metabólicos e emocionais. A única causa hormonal bem estabelecida é a hiperprolactinemia. 


Tratamento

A maioria dos casos não há necessidade de tratamentos medicamentosos, já que uma consulta com o mastologista pode ser muito tranquilizadora para o paciente.  Algumas medidas não medicamentosas (comportamentais) também podem ser úteis e serão descritas ao final deste artigo. Apenas os casos de mastalgia muito intensa e que causam um prejuízo para a vida pessoal e social é que devem ser tratados com medicamentos (Ex. tamoxifeno), e que serão escolhidos pelo profissional de acordo com o tipo de mastalgia, idade e preferencia do próprio paciente, uma vez que algumas medicações podem apresentar efeitos colaterais indesejáveis.


Dicas comportamentais para pacientes com mastalgia:

Evite usar sutiã muito apertado, especialmente aqueles que tem aro de metal para dar sustentação. Evite dormir com sutiã apertado, e caso já esteja acostumada, dê preferencia para tops esportivos não muito apertados;


Evite a ingestão de alimentos ou líquidos que tenham xantinas (ex. café, chás, chocolates, refrigerantes.);


Converse com seu médico sobre o uso de algumas vitaminas e produtos naturais. Apesar dos estudos clínicos não terem demonstrado uma eficácia significativa, algumas mulheres apresentam alívio da dor utilizando estas substancias. (Ex. vitamina E, óleo de prímula). Caso não observe melhora após alguns meses de uso, interrompa a medicação;


Se você está na menopausa e faz terapia de reposição hormonal, considere a possibilidade de reduzir a dose do hormônio utilizado ou intercalar o uso em dias alternados. Em ultimo caso pode ser necessário a interrupção da terapia hormonal caso a mastalgia seja muito severa.

Este profissional não recebeu nenhuma opinião ainda
© Lista da saúde 2018. Todos os direitos reservados.
Sisdado tecnologia